Beta Stories

Histórias

JÁ É QUASE NOVEMBRO…

IMG_1870

e eu passando pra dizer que o Beta Stories on line vai ganhar uma versão física, temporária, mas ainda assim com tudo o que tivermos direito.

Dia 09/12/2017 é o início da exposição que tira desse blog, da minha cabeça e do meu coração tudo o que eu venho contando há anos: muitas histórias. Vida Real e Poesia é a base da exposição, que terá textos e caligrafias dessa que vos escreve. Por hora eu não posso dizer mais do que isso, e não é estratégia de divulgação, é porque estou realmente atolada nos prazos e não consegui decidir mais do que a data, o nome e o lugar. Mas é certo que ela acontecerá, e será o início para outras milhares de coisas que venho sonhando e planejando.

Já sabe: Beta Stories – Vida Real e Poesia, dia 09/12, em Belo Horizonte.

Enquanto isso, estou por aqui: @betastories, vamos conversando…

xoxo

 

 

(Foto: Karin Lasmar)

 

 

Lifestyle

(SÉRIE BUENOS AIRES) LIVRARIA EL ATENEO E UMA GRANDE COINCIDÊNCIA

 

beta-740

Por mais que eu tenha evitado conscientemente todos os pontos turísticos badalados de Buenos Aires, a fim de me sentir uma local, não deixaria de visitar a Livraria El Ateneo por nada nesse mundo; considerada pelo jornal britânico, The Guardian, como a segunda livraria mais bonita do mundo. Livrarias são um dos lugares que mais gosto de estar, gastar o tempo… Respirar o mesmo ar desse monte de história me faz sentir muito viva.

A Livraria El Ateneo ocupa o lugar do antigo Teatro Grand Spendid, construído em 1919, com 4 fileiras de palco e uma platéia para 500 pessoas. Hoje, a Livraria possui 120 mil livros em estoque e recebe cerca de 3.000 pessoas por dia. Números tão suntuosos esses me fizeram esquecer da vida por algumas horinhas e, sem imaginar, viver uma das mais agradáveis coincidências de todos os tempos.

(mais…)

Lifestyle

A FESTA BETA STORIES – COMO EU PLANEJEI UMA FESTA BRANDING NA MINHA CASA

IMG_9019

Eu sempre gostei de receber pessoas na minha casa. O meu apartamento, no Centro de BH, é referência dos amigos quando o motivo é encontrar, festejar, tomar um café, vinho e, além disso, de uns tempos pra cá, tem sido meu lugar preferido para reuniões com meus clientes também. Contudo, desde o final do ano passado, quando a minha vida sofreu uma reviravolta gigante, eu me aquietei um pouco, fiquei reclusa, tentando entender como tocaria a obra da casa, que havia iniciado pouco antes da tormenta começar, e como tocaria a vida, que precisava de um novo eixo. Foi quando eu optei por focar na vida, deixando a obra da casa para o momento seguinte. Alguns meses se passaram, os sentimentos confusos foram se acalmando, eu trabalhei feito louca, voltei a sair de casa, voltei a receber pessoas na minha casa, e entendi, por fim, que tudo tem seu tempo.

Depois de tantos acontecimentos, era preciso comemorar, na minha casa, afinal, não existe lugar melhor, tampouco motivo mais nobre, do que este: A comemoração da vida, das pessoas, de um ciclo que se encerrou, e de outro que está por vir.

A Festa Beta Stories aconteceu dia 15/07. Foi assim:

(mais…)

Histórias

JÁ PODEMOS MUDAR

beta-1486

Vocês estão/são abertos às mudanças? Eu sempre fiquei inspirada por histórias de pessoas que, por mudarem o jeito de falar, agir, se comportar, pensar, acabaram por mudar significativamente alguns aspectos da vida. Pensei mais sobre isso depois de me deparar com um relato muito sensível, que agora compartilho com vocês.

(mais…)

Lifestyle

(SÉRIE BUENOS AIRES) DUBLIN EM PALERMO

 

beta-126

Um dos meu maiores objetivos ao vagar pelas ruas de Buenos Aires, era justamente a possibilidade de encontrar lugarzinhos charmosos, aqueles que, provavelmente, eu não encontraria em nenhum guia tradicional da cidade. Eu gosto de viver essas experiências, de me deparar com o inesperado, me sinto uma grande desbravadora… rs

(mais…)

Histórias

A HISTÓRIA DA VITÓRIA QUE (POR DENTRO) SEMPRE FOI ARTHUR

betastories_arthur1

Há uns meses atrás, bebendo vinho com uma amiga num restaurante japonês em Campo Belo, conheci o Arthur. Ele era o garçon que estava nos atendendo. Depois de algumas idas à nossa mesa, eu, curiosa e observadora que sou, resolvi puxar assunto com aquele rapaz agradável e bonito que só, que de tão simpático, acabou me chamando a atenção.

Ali mesmo, entre idas e vindas, bem rapidamente, ele me resumiu uma história de vida que me deixou emocionada. Voltei em Campo Belo mais algumas vezes, convidei o Arthur para um brunch na minha casa, conversamos mais um bocado, e então, perguntei se ele não se intimidaria em compartilhar sua história com mais pessoas.

Ele aceitou.

Segue aqui, em suas próprias palavras:

(mais…)