CARINA FALA: CASAMENTO

By

betamaia_carinafala_sobrecasamento

“O que dizer aos noivos no dia de seu casamento? Escolhi trazer o meu olhar – de espectadora e amiga – para o encontro de amor de vocês. Escolhi responder a perguntas que nunca me foram feitas. Dar as minhas cem (com c) razões pelas quais o amor de vocês irá florecer.”

Foi assim que comecei o discurso, que fui convidada a fazer, no casamento de um casal de amigos. Imagina quanta responsabilidade! Segui falando, com o coração, sobre o que tenha feito especial o encontro deles e o que eu acredito que seja o casamento:

“Ele já andava há tempos em busca de si mesmo. Descobrir o que o faz feliz em sua exclusiva presença – na ausência dos amigos, de música, de barulho, de trabalho, de festas e festivais. Foram cursos de fotografia, crônica, viagens com os amigos ou sozinho… Foram várias teorias sobre como seria o encontro perfeito, dúvidas sobre a mulher ideal para compartilhar a vida, dúvidas, dúvidas, muitas dúvidas. Até que ele a conheceu. Não teve dúvida. Não fez pergunta alguma. Quando ele a conheceu, ele foi invadido por uma certeza que eu acredito que só acontece quando se está cheio de sua própria presença, quando há consciência de si e completude para o encontro desinteressado com o outro. Ele disse: ela é perfeita para mim; eu vou conquista-la.

Ela já andava há tempos no resgate de suas verdades. Em suas próprias teorias sobre o que seria o encontro perfeito, estipulou que seu companheiro ideal nem de longe compartilharia consigo a mesma área de trabalho. Todas as suas teorias ruíram quando ele disse: eu não vou desistir de você. Ela já me confidenciou que foi invadida por uma certeza de amor nunca antes experimentada.
Ela percebeu que suas verdades, com relação a seu encontro de amor, estavam nos valores e objetivos de vida que eles têm em comum; sentiu que ele é um companheiro sensível, capaz de lhe tocar a alma, disposto e determinado a dividir os problemas e trabalhar soluções e que é um charme pensarem juntos o Direito.

Eu acredito que hoje estamos celebrando uma união verdadeira e duradoura. Esses nossos dois amigos estão focados em seu autoconhecimento e no seu amadurecimento moral; eu acredito que o casamento é o cenário ideal para esse aprimoramento.

Ele te ama muito, mas ele não a tem em um pedestal; se você tropeçar nos propósitos que você tem para sua vida – e todos nós falhados, ele estará ao seu lado para dizer, com muito amor: “vamos errar diferente da próxima vez, meu amor ”; ele tem sensibilidade para ajudá-la a lapidar esse diamante que tem dentro de você e evidenciar o seu brilho próprio mais e cada dia mais.

Ela o ama muito, mas ela não vai colocá-lo num palco inacessível; quando você exagerar no tom professoral, ela vai dizer com esse jeito dengoso que ela só tem com você: “amor, já está na hora de irmos, não?”, sem que ninguém à mesa perceba. Ela tem opinião, personalidade firme e você é encantado por esse jeitinho dela.

Porque vocês compreendem que casamento não é palco para disputarem poder – quem ama mais? Quem é o melhor profissional? Quem é o pai ou a mãe mais dedicado?, mas o cenário ideal para desenvolverem suas melhores potencialidades; porque a felicidade para Ele é fazer os olhos dela brilharem e é felicidade para a Ela sentir ele feliz, não haverá questão ou dificuldade do dia a dia que vocês não estejam preparados e dispostos a superarem; porque estão dispostos a ouvir, argumentar, ceder, contemporizar e, assim, construírem o casal harmonioso, sem deixarem de lado as características individuais que encantaram um ao outro; por essas razões, como testemunha desse encontro, estou certa que fizeram cada qual a escolha perfeita.

Mas essas são as minhas razões. Se perguntarmos por que amam um ao outro, sinto que me olharão com olhos de interrogação: Amo porque amo, uai, pelas sem razões do amor. O amor é como a rosa; a rosa não tem porquês. Ela florece porque floresce.”
Assim é o casamento pra mim: cenário de encontro de duas pessoas inteiras, que querem se somar para a construção de um casal (ou uma família), sem perderem a individualidade e o esforço cotidiano para serem cada dia melhor, com um toque picante de paixão e a suave delicadeza do amor!

perfilcarina


Não consegui me conter a um texto tão lindo e tamanha sensibilidade. Em pleno 2015, onde tanta gente desacredita do casamento e consequentemente do amor, poder trazer esse assunto pra cá – um assunto que eu acredito e vou sempre defender – é um prazer sem medida. Eu acredito que ter a oportunidade de dividir a vida, com todas as suas alegrias e percalços, com alguém que esteja igualmente disposto, é a melhor coisa que pode acontecer a uma pessoa.

Obrigada Cá, estamos adorando seus textos!

Quem perdeu, o primeiro texto da coluna Carina Fala, está aqui.

Foto Tom Hanks & Rita Wilson, 1988.

Tags:


,

setembro 29, 2015 8:30 pm

Comentários

0

Você também pode gostar....

Comentários

0

Posts que você pode gostar