Falar de dinheiro ainda é um tabu, mas pode deixar de ser

By

Porque falar de dinheiro ainda é tabu, mas não deveria ser, deveria ser tão normal quanto pedir uma camisinha na farmácia, ou comprar um vibrador, ou ainda, falar da morte, porque não?

É evidente a ironia nas primeiras linhas, porque, ao meu ver, não existe nenhuma naturalidade em se tratar desses temas.

De uma forma geral, percebo que herdamos a cultura financeira da nossa família. Aconteceu comigo, venho de uma família típica do interior com valores fortes e arraigados em relação ao dinheiro, mas, com o passar do tempo, mesmo conservando muito desses valores no meu traço, fui percebendo outras questões sobre o dinheiro, muitas que vieram em decorrência do meu trabalho como Consultora, outras percebi com alunos e, avaliando o meu próprio comportamento também, cheguei a algumas conclusões:

São elas:

  • Falar de dinheiro é quase pecado, ao vivo é pior.
  • É mais fácil falar que não se tem dinheiro, do que fazer algo para conquistá-lo.
  • Existe uma tendência na desvalorização do dinheiro enquanto resultado do trabalho.
  • Crenças familiares sobre dinheiro são consideradas sagradas.
  • Ganhar muito dinheiro é pejorativo.
  • Cobrar dinheiro do devedor é constrangedor pra quem cobra, e não pra quem deve.
  • Trabalhar muito e ganhar pouco dinheiro é bem visto pela sociedade.
  • O dinheiro vem depois da felicidade.
  • Falar de dinheiro ainda é tabu.

Assistindo a um talk show na televisão há um tempo atrás, onde um dos temos era sobre o dinheiro, me lembro de uma apresentadora levantar um ponto de vista interessante sobre o dinheiro:“Ter dinheiro é bom demais, é muito bom ajudar os amigos, levar os amigos pra jantar e, porque não, comprar uma bolsa.”

É inegável o quão maravilhoso é ter dinheiro para fazer o que quiser, principalmente ter liberdade de escolha, coisa que, a falta dele, nos impede.

Mas, foi outra apresentadora do programa, que disse o que provavelmente eu teria dito também: “Dinheiro pelo dinheiro não traz felicidade, mas, quando o dinheiro te permite viver experiências que se transformam em memórias e aprendizados, ele traz felicidade sim.”

Eu sempre tive uma vida linear em relação ao dinheiro, e sempre pude contar com o suporte da minha família em caso de necessidade, mas, depois de ter vivido um fechamento de empresa e um reposicionamento profissional, eu tive sérios problemas financeiros, tão sérios que foi preciso decisões extremas no meu comportamento financeiro e uma definitiva mudança de hábitos e mentalidade. Foi uma das fases mais difíceis que vivi. Com certeza, a parte do dinheiro foi a mais desafiadora de administrar.

Foram muitas as lições aprendidas:

  • Não perca a oportunidade de falar sobre dinheiro, aprenda o máximo que puder, conhecimento é poder.
  • Ninguém vai pro inferno se ganhar muito dinheiro.
  • Não tenha vergonha de viver dentro do seu orçamento, e recusar convites que estejam fora dele.
  • Não é tão assustador quanto parece amadurecer financeiramente e fazer um plano para quitar as dívidas.
  • Ter ambição é ótimo para traçar objetivos financeiros.
  • Esteja sempre consciente do seu dinheiro em todas as etapas da vida.

Como anda a sua vida financeira? Você usa algum sistema ou aplicativo para ajudar na administração das suas finanças? Já conquistou algo de muito valor com o seu próprio dinheiro?

Recentemente, eu li o livro da Nathália Arcuri, tenho assistido a vários vídeos sobre o tema e ouvido atentamente a todas as dicas de pessoas que sabem mais do que eu. Você tem alguma estratégia boa pra compartilhar?

Por vergonha ou medo, falar de dinheiro ainda é um tabu, mas pode deixar de ser, concordam?

PS.: Educação machista AQUI.

Tags:


,
,

junho 11, 2019 5:03 pm

Comentários

0

Você também pode gostar....

Comentários

0

Posts que você pode gostar