Beta Stories

Sem categoria

O Penteado do dia

E nessa profusão de looks do dia, makes do dia, esmalte do dia, não sei o que lá do dia, resolvi que queria inventar o “meu qualquer coisa do dia” e tinha que ser algo que eu realmente gostasse, afinal, que vantagem maria leva ao se fazer uma coisa que não gosta ou não entende?? Este é o meu caso: Sou feliz com o meu cabelo que nasceu ondulado e grosso em baixo e liso e fino em cima e muuuuuitos fios, tipo volumoso mesmo. E diante deste fato quase inexplicável da natureza eu me adequei e adoro inventar penteados pra amansar a juba do leão. Cada hora é uma coisa nova, uma crise, uma paixonite e eu uso até cansar (tipo grampos quando a gente resolve cortar a franja no meio da testa!!). Hoje eu dividi o cabelo ao meio em variação ao de lado que foi ontem (viciada em cabelo de lado, to ficando com a cabeça até torta, kkkkkkk) e no meio do dia fiz essa trancinha que reparando bem na foto me deixou muito meiga e singela. Tenho que tomar cuidado pra não parecer uma criança de doze anos, mas um pouco de delicadeza não faz mal a ninguém.

E pra contribuir com a diabete alheia, olha que fotos tão meigas….

Prova que a gente pode ser sutil once in a while….

Sem categoria

Como nascem as idéias….

     Pausa na programação normal do FFo para uma mostra extraordinária: Como pode umas fofuras dessas ficarem escondidas e esmagadas dentro de um caderno qualquer? Elas merecem serem vistas por todo mundo!!!!! O pai dessas gracinhas não faz idéia que elas poderão ficar famosas da noite pro dia, que serão perseguidas por milhares de paparazzi e que ainda estamparão milhares de camisetas podrinhas! (Idéia fresquinha…huuummm)
     Agora me diz aí mulheres de todo o mundo, quem não vai querer ser a fashionista, correr o risco de ser fotografada pelo Sartorialist e usar a podrinha mais podre e com a estampa mais cool e exclusiva? Eu já quero demais!

A primeira de modelito cut shoulder tá antecipando tendências, a de caveirinha tá fashion até dizer que chega e a do balancinho com cabelos ao vento fez do meu coração um algodão doce!

Sem categoria

Nota Rapidinha – Satisfação

Para os meus poucos e bons leitores que tem vindo aqui acompanhar esse diário louco eu devo dizer que domingo passado foi o dia do teste do tênis novo. De novo na Lagoa da Pampulha. No outro dia eu disse que o que eu mais gostava era da água de coco e hoje me arrisco a dizer que o que mais gosto é da Feira do Mineirinho que fica logo ali! Sem parodiar, eu tenho mesmo um pezinho em Feiras, ADORO! Amo aquele povão andando prá lá e pra cá, milhões de bugigangas se jogando das barraquinhas e todos os cheiros do mundo num só lugar. Mas a campeã mesmo é a cervejinha em pé com um medalhão de frango, não tem preço!
Mas voltando a região da Pampulha, lá estava eu bem cedinho com meu super power pink baby nos pés num caminhar a todo vapor. Foram 7 kilômetros! (uhhuuu!!!) em 1h.
E a conclusão não poderia ser melhor, hoje é terça e não estou com nenhuma dorzinha sequer, o que não acontecia com o outro tênis. Caminhei super tranquila, encontrei uma conhecida e engatamos uma conversa que me fez ficar um pouco sem ar e ainda assim o ritmo não diminuiu.
Como sabem eu detesto desculpas, mas quanto a minha academia dos sonhos, eu ainda não consegui. Digo que é tempo, grana, disposição… Mas eu não desisti e tampouco vou!
Prometo que toda e qualquer evolução, venho aqui contar!!!

Estilo

LOOK DO DIA: FESTA

Essas fotos foram o meu ponto de partida na hora de escolher a roupa que eu usaria no casamento da minha querida amiga de infância. A ocasião e a circustância exigiam uma produção à altura. Assim que bati o olho na segunda e terceira foto tive certeza que queria braços e pernas cobertas. Elegante, coerente com a estação e com o meu estilo pessoal. A fenda eu descartaria (pelo menos na frente). Passeando pela internet me deparei com essa saia longa de paetês da JCrew e tive uma palpitação, encarei isso como um sinal e me bastaria encontrar um tecido igual e inventar a parte de cima que ficasse harmoniosa.
NOTA: Desde sempre eu soube que não gastaria nem um minuto entrando em milhares de lojas, experimentando um monte de roupas e não gostando de nenhuma. Então segui na minha pesquisa e eis que PLOFT! Caí da cadeira quando vi essa foto da Aline Moraes desfilando toda sua beleza e elegância em Canes e daí não tive mais dúvidas. Tinha me encontrado e estava decidida a ir coberta da cabeça aos pés!

Que coisa mais linda essa roupa, esse cabelão de doida me deixou emocionada e essa make então! O meu grande trabalho (#not) foi decidir sobre a blusa. Acabei optando por uma peça de modelagem quase básica devido ao extremo brilho da saia. Foi fácil, uma renda preta resolveria meu problema.O tecido falaria por si, não iria brigar com a saia e eu não teria que pensar muito. E pra quem não vai nunca ao salão eu merecia uma maquiagem digna de tapete vermelho. Olhão preto e bocona natural.
O resultado está bem aqui abaixo. Bochechas corando e lá vamos nós!

 

A pose aqui foi de tanto olhar a linda da Aline. #copypaste

Sem categoria

Correria de terça

     Feriado só é bom em tempo de colégio. Vai perguntar pro Roberto Justus o que ele pensa sobre um feriado no meio da semana?! A resposta dele eu posso imaginar, e a minha, a quem interessar possa, é: Feriado me quebra as duas pernas e os dois braços, afinal eu sou uma empresária ! (cof! Cof!).
     Este ano, tenho um acontecimento muito especial bem na véspera, o que me deixou menos irritada mas a correria que se torna a nossa semana não tem precedentes. A segunda-feira passou como um raio e a terça me despertou com uma alergia que não estava no script. Saí de casa bem cedinho pra fazer uma listona de tarefas, ficar na loja (leia-se abrir e fechar) e ainda chegar em casa e deixar tudo organizadinho, porque tomorrow is my day off! Eu sei, eu sei que o feriado é só na quinta mas o meu começa amanhã as 12:00. (Sou empresária, esqueceram? kkkkk).
     Pra enfrentar esse dia mega corrido, eu escolhi esse vestido (não parece mas é) que eu amo de paixão, coloquei com meia calça e por cima um suéter que contribuiu na mesma proporção pra me deixar aquecida e me matar de tanto espirrar!
Mas eu sobrevivi e estou aqui pra dividir com vocês!
  (tem fundo azul e verde, coisa de quem não tem nadinha pra fazer…..)

Sem categoria

Ele chegou!

Depois de um começo um tanto quanto doloroso, resolvi que se quisesse realmente chegar a algum lugar (literalmente) eu tinha que fazer investimentos. Todos os tenis que tenho e tive na vida eram muito mais de pegada fashion do que fitness e depois de fazer 1 horinha de caminhada e passar a semana toda com dores até no fio de cabelo resolvi que não dava mais.
E aqui está o meu baby que acabou de chegar e está todo quentinho dentro da caixa, dá até dó de tirá-lo (olha a desculpa aí kkkk)!! Agora vocês podem me perguntar: Beta, porque você escolheu esse modelo? Não sei. Ele é bom pra correr ou pra malhar na academia? Também não faço a menor idéia. Então porque você escolheu esse modelo? Não fui eu, eu só vi quando chegou, o Rê fez tudo. (#fofo)
O que eu sei é que foi comprado pela internet e demorou só 2 dias pra chegar. E veio o meu tamanho certinho. Nenhum problema. ( Se quiserem posso indicar depois).
Agora o resto é comigo!!!

Sem categoria

Deal or No Deal

     Quem trabalha diretamente com o público talvez já tenha vivido ou presenciado cenas “digamos” engraçadas. Fala-se muito do atendimento em lojas, de como uma vendedora deve ou não agir, se comportar, se mover. Realmente o relacionamento clienteXvendedor é muito complicado.
     Não sou doutora no assunto mas me identifico com o tema. Sou consumidora exigente e também sou vendedora. (Abre parêntese gigante: Muita gente tem verdadeiro horror só de ouvir ou pronunciar a palavra, acha que desvaloriza, que não tem nenhum glamour, ou sei lá o que. Eu bem poderia dizer que trabalho na área comercial da empresa, ou que estou representando a marca X, ou que sou responsável pelo relacionamento com os clientes…. etc, etc. Mas não gosto disso. Eu sou vendedora por formação, afinal, se não vender, o que fazem os publicitários? Fecha parêntesi gigante)
     Por viver a realidade desses dois mundos posso falar com conhecimento de causa que é muito fácil julgar, difícil é assumir o lugar do outro.
     A vendedora tem que ser quase mágica, ter um sorriso simpático grudado no rosto, se mover com delicadeza porque qualquer gesto brusco pode assustar (e antipatizar) o cliente. A vendedora mulher não sofre de TPM (ser evoluído), não expressa opinião e não tem dias difíceis.
    O cliente por sua vez, também não pode entrar só pra dar uma olhadinha, se sabe que já estorou o limite do cartão, melhor nem se tentar. Se achou caro, não precisa desvalorizar o produto na cara do vendedor, se está com pressa, não precisa folhear a arara com desdém. Se foi recepcionado, gentileza responder.
    Existem vendedoras, ótimas vendedoras e outras nem tanto. Existem empresas com suas políticas específicas (lembrando que quase sempre as vendedoras são treinadas). E existem clientes!
     Eu amo comprar, adoro ser bem atendida, faço questão de agradecer um bom atendimento e se não estou em um dia bom, procuro não descontar no vendedor.
     Eu também adoro vender, é uma satisfação enorme ver que alguém gostou do que você ofereceu (seja produto ou serviço). É muito gratificante quando o cliente volta e volta e volta e o relacionamento flui com leveza. Um porque sabe como vai ser recebido e o outro porque já conhece e sabe o que vai oferecer. É legal quando identifico o estilo da cliente e vejo que ela fica feliz com as minhas sugestões. E óbvio, se não estou em um dia bom, procuro não descontar na cliente.
     E nesse cenário cheio de opiniões o melhor é entendermos as partes e celebrarmos o bom senso!